A décima edição da Tupigrafia ficou pronta

 

Depois de dois anos de espera a décima edição da Tupigrafia finalmente ficou pronta

 As 136 páginas desta edição apresentam:
– As monotipias tipográficas de Claudio Rocha, produzidas na OTSP, conexão da energia criativa com a técnica gráfica, com resultados inesperados.
– Os artistas do livro, com capas produzidas por artistas plásticos e artistas gráficos, entre eles Flavio de Carvalho, Santa Rosa, Fayga Ostrower, J. Carlos e Eugenio Hirsch, entre outros.
– Ephemera: uma coleção inusitada de pequenas peças gráficas encontradas no interior de livros  do acervo da livraria Sereia.
– A Bossa tipográfica de Cesar Villela, nas históricas capas de disco da gravadora Elenco, produzidas no início da década de 1960.
– A vida e a obra do type designer novaiorquino Ed Benguiat, um dos ícones do desenho tipográfico internacional de todos os tempos, em artigo de Carlos Horcades, Claudio Rocha e Tony de Marco.
– A restauração do painel criado por Herb Lubalin na CBS, em Nova York, que trouxe à luz novamente um capítulo significativo da história do design gráfico internacional.- Seleção Brasileira: 36 páginas com um
levantamento da produção recente de fontes digitais brasileiras, mostrando os últimos lançamentos dos type designers veteranos e revelando novos talentos nacionais.
– A trajetória do artista pernambucano J. Borges, poeta, gravador, tipógrafo, em artigo assinado por Buggy.
– Os novos recursos da versão OpenType da fonte Brasilero, explicados por seu autor, Crystian Cruz.
– A fonte Entulho, um projeto que resultou da pesquisa fotográfica feita pelo designer Ricardo Mayer com as caçambas da cidade de São Paulo.
– Ensaio fotográfico: os cavaletes e as caixas de tipos preservadas na OTSP e na Tipoteca Italiana. Por Claudio Rocha.
– As incríveis estruturas tipográficas de Rubens Matuck e Maurício Tortelli, desenhadas  a mão, ainda na época pré-digital.
– A história da fonte Block, criada em 1908 por Hermann Hoffmann, em artigo que inclui 8 páginas impressas em letterpress, produzidas com tipos de metal e madeira do acervo da OTSP.
– A seção Picles, com uma série de artigos rápidos sobre variedades do mundo das letras. São apresentados o alfabeto do Ziraldo, a fonte Miss Freak, de Claudio Gil, o alfabeto Circense, gravado em acrílico por Carola Trimano e o alfabeto experimental Blind Beans, de Rico Lins e Julieta Sobral. Apresenta também as intervenções artísticas com signos alfabéticos de Jaime Prades (no parque do Ibirapuera) e do Grupo espanhol Boa Mistura (em favela na Vila Brasilândia, em S. Paulo), além do trabalho do artista francês Jacques Villeglé, no início da década de 1960. 

A Tupigrafia #10 tem 3 capas diferentes, sendo que uma delas, produzida em letterpress, foi impressa em papéis especiais da Arjowiggins. 

A revista custa  R$ 40,00 + R$ 4,00 (frete) = R$ 44,00

Para comprar entre em contato com:
vendas@tupigrafia.com.br 

Escolha sua capa:
http://www.flickr.com/photos/tupigrafia/7070706007/in/photostream/lightbox

 ……………………………………………………….
ttp://www.tupigrafia.com.br/wiki

 

 

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s